terça-feira, 17 de julho de 2007

Jardim da Vida

Nas árvores,
a esperança
do verde
que amadurece.

Nas folhas,
o encontro com o vento,
a harmonia do mover-se,
o equilíbrio do balançar.

Nas flores,
a transitoriedade do viver,
a aceitação do murchar,
a felicidade do florir.

Nos frutos,
a responsabilidade em ser,
a doçura do nascer,
o medo de amargar.

Nas sementes,
o mistério do renascer,
a sabedoria do aguardar,
a beleza do brotar.

Na Terra,
a abundância do Amor,
que compreende cada acontecer,
sem exigir um porquê.

Um comentário:

renatamello82 disse...

Diego, meu admirável amigo, certamente nesse Jardim está brotando um grande poeta!!! Parabénssss......bjo grande.